[Divã do Ehg] Por que não sou transão?

Hola, muchachos.


Recebi no e-mail mais uma súplica por meus sábios, valiosos e esclarecedores conselhos.

E para ser sincero, estava com saudades de pessoas no divã. Escrevam mais :(
Vamos lá.

"Bom dia senhor eg_vascaino, ou Ehg, ou ehgodoehgo, gostaria da sua opinião sobre um assunto que muito me aflige.

Antes de mais nada creio necessário deixar claro que não sou famoso por ser um Don Juan DeMarco, mas já tive meus momentos.

O grande problema é que minhas últimas tentativas de ter um relacionamento afetivo foram grandes falhas, e não sei se a culpa é minha, por ser pouco extrovertido, morar mal e não ter um emprego decente, ou se o destino que não está ao meu favor, visto que duas das grandes falhas que citei foi porque a outra pessoa jogava no mesmo time que o meu.

O que o senhor acha?

PS: Só queria esclarecer que a expressão "jogava no mesmo time que o meu" era pra dizer que a menina também gostava de meninas. Espero que não tenha entendido de forma errônea, e que isto não atrapalhe na sua análise do problema que foi apresentado.

Grato"



É, rapaz... Quem nunca passou por isso? Um período de seca, de vacas magras, onde nada que a gente planta gera frutos e a frustração causada por um fracasso depois de outro faz a gente ficar com a auto estima ESTILHAÇADA, deixando o orgulho e a autoconfiança se esvaírem aos poucos de nós... como lágrimas na chuva.

#Chateado

Mas às vezes não é só uma fase. Às vezes é consequência de um comportamento nosso e falta sagacidade para perceber onde é que está o problema. Mas nada tema, estou aqui para ajudá-lo.

Antes de tudo, um ensinamento básico de administração: escolha bem seu público alvo e pare de investir em lésbicas.

Amigo, se ela é gay, te garanto duas coisas:
1) Você não vai conseguir nada além de mais frustração;
2) Não é você que vai mudar isso.

Sim, é um fetiche masculino (e machista) que as lésbicas são um fruto proibido no paraíso das mulheres, onde somente os homens verdadeiramente sedutores conseguirão prová-lo e chupar até o caroço, sendo imortalizados em canções e poemas por sua admirável transudisse e servindo de inspiração para milhares de seguidores.

Só que não faz sentido, pois até onde eu sei, se a mulher é lésbica ela gosta de mulheres. Ou, talvez se estiver muito bêbada num universo paralelo, pode se aventurar com homens extremamente femininos. A contradição disso me faz perguntar para todos aqueles que se acham super machos por pegar lésbicas: Onde está seu deus agora?

Sério, não há cachaça no mundo que faça ela te pegar

" [...] não sei se a culpa é minha, por ser pouco extrovertido, morar mal e não ter um emprego decente."

Sim, claro que a culpa é sua. Toda sua, por sinal.

Mas os motivos não são esses.

Você morar mal, não ter um emprego decente, ser tímido e otras cositas más não importa, é completamente irrelevante. Afinal, quantas pessoas você conhece que também estão em condições não tão favoráveis assim e são satisfeitas no âmbito sexual e afins? Várias. E elas estão satisfeitas porque elas não se apoiam no que elas possuem, mas sim no que elas são.

Se você acha que ter um emprego com um salário de cinco dígitos, dirigir o carro do ano e morar numa cobertura na beira da praia vai te trazer mulher, sinto dizer que você está redondamente enganado.

Vai te trazer muita interesseira. Só gente interesseira se importa com o que você tem.

Procure alguém que se importa com o que você é.

E se você é um cara que a priori já se subestima por todas essas trivialidades e irrelevâncias e vai falar com a mulher... Ou melhor, se você vai falar com qualquer pessoa cabisbaixo, quase como quem diz "poxa, foi mal aí eu ser assim, mas é o que tem pra hoje", tá na hora de mudar essa atitude. A insegurança gerada pela importância que você está dando para essas pequenices é o que acaba com sua autoestima, trazendo mais insegurança e fazendo com que o pobre Don Juan perca todo seu jeito moleque, seu bom gosto, seu swing e simpatia, ou qualquer outro tipo de habilidade sedutora comumente utilizada para nomear grupos de pagode.

A autoestima vem com a autoconfiança, e a autoconfiança só surge quando conseguimos ser felizes com o que somos. E só conseguimos ser felizes com o que somos quando começarmos a observar e valorizar as coisas boas em nós, tentar mudar o que é ruim, aprender a lidar com o imutável e aceitar que nunca vamos agradar a todos porque não precisamos fazer isso.

Em primeiro lugar, você deve estar satisfeito consigo tanto por fora quanto por dentro. E não estou falando de você ir para a academia puxar ferro, tomar mil suplementos e ficar igual a milhões de outros saradinhos que há por ai. Claro que essa é uma opção válida, mas longe de ser a única. Se você não está satisfeito com seu corpo ou outras coisas, faça algo a respeito. Dê uma corrida. Faça exercícios. Repense sua alimentação. Faça um novo corte de cabelo. Essas pequenas atitudes que parecem super corriqueiras ajudam muito, pois a sensação de estar fazendo algo sobressai-se a sensação de estagnação. É quase como passar a mão na bunda da rotina e mostrar que você ainda está vivo.

O que importa é ser feliz consigo mesmo

Em segundo, tenha atitudes mais firmes e positivas. Se você der um aperto de mão firme, olhar as pessoas nos olhos, cumprimentar com um sorriso e levar as frustrações na esportiva, a maioria das pessoas sequer vai se importar com sua conta bancária (eu digo a maioria porque sempre tem um filho da puta, mas sugiro manter distância dessa raça). Se uma garota te der um fora, paciência. Levante a cabeça e parta para outra. Tem muita, mas muita mulher no mundo, e não é uma a menos que vai acabar com seu dia. Se suas últimas investidas (além das "meninas que beijam meninas") foram um fail total, não deixe que a frustração atrapalhe suas próximas chegadas. Aconteceu, passou, página virada. Não perca energia com o que não deu certo, pois você vai precisar dela na hora de encarar o infindável oceano de mulheres que há mundo afora.

Outra: tente sair da sua zona de conforto. Vá para lugares diferentes. Conheça pessoas novas. Viva experiências únicas. Assim você vai construir uma bagagem pessoal e, principalmente, vai ampliar sua visão de mundo como um todo. Não conheço sua rotina, mas indo para os mesmos lugares, com as mesmas pessoas para fazer as mesmas coisas, você está reduzindo muito tudo o que você pode aproveitar da vida por estar tirando possibilidades de conhecer mais pessoas. Quem sabe o amor da sua vida você não encontra quando for comemorar o aniversário de um amigo num baile funk em plena quarta-feira? A mulher da sua vida não vai cair de paraquedas na sua cama vestindo uma lingerie e falando "me possua" no pé do seu ouvido. Seria fácil demais. Vá atrás dela e não culpe o destino. Ele é como a água: corre para onde você orientar. Se você faz uma represa, ele estanca e você fica lá afogado numa piscina de possibilidades sem ter aproveitado nenhuma delas.

E, por último, tenha humildade e respeito com as mulheres que aparecerem. Depois que você desencantar e recuperar toda sua virilidade outrora perdida por fracassos em sucessão, a autoconfiança pode se transformar em arrogância e, a partir daí, é um passo para que você se torne um daqueles babacas que acha que mulher é objeto. Sempre trate bem a pessoa que estiver ao seu lado mesmo que você saiba que vai ficar com ela só por uma noite (sdds Chorão). Veja bem: Não estou falando para ser um panaca e aceitar tudo de maneira passiva, pois o amor próprio deve vir primeiro. Estou falando para não tratar as pessoas como se fossem descartáveis. Se você depois de ler isso conseguir alguém para ficar junto, apenas respeite como gostaria de ser respeitado. Ela pode não ser a mulher que te acompanhará pela eternidade, mas quem trata bem os outros jamais ficará sozinho. Lembre-se do Pequeno Príncipe dizendo "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas".

Cada um colhe a rosa que planta


Espero ter ajudado, meu caro.

Ehg - Ainda dando conselhos sem absolutamente nenhum fundamento psicológico e afins.
Próximo
« Anterior
Anterior
Próximo »

1 comentários:

Write comentários
Gabi Ribeiro
AUTHOR
27 de dezembro de 2013 21:10 delete

ei, que coisa linda, sério!

Reply
avatar

Comente sem anarquizar, por favor. Aqui não é casa da mãe Joana. EmoticonEmoticon